Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Institucional

Quem somos - História

A APAE é uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, com preponderância na Assistência Social com serviços de Proteção Social Básica, Proteção Social Especial de Média Complexidade, Defesa e Garantia de Direitos e que presta atendimento gratuito às pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla e suas famílias, afim de proporcionar uma maior independência, qualidade de vida, promoção social, inclusão no mercado de trabalho e ressignificar a dinâmica familiar.

A entidade executa suas ações de caráter continuado, permanente e planejado de acordo com sua política de atendimento e de gestão, evidenciado no seu estatuto em convergência com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS), Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (TNSS), legislações do Conselho Nacional da Assistência Social (CNAS), Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) e as determinações que regem o movimento APAEano.

A APAE Capitólio (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Capitólio) foi fundada em maio de 2000 e já atendeu ao longo de sua existência várias pessoas com deficiência intelectual e múltipla e suas famílias, em algum momento de suas vidas.

No início do ano de 2000, depois de várias tentativas frustradas de inclusão da filha Thaís, portadora de síndrome de Down na rede nacional de ensino, com uma mistura de raiva, medo, frustração e impotência, que logo foi transformado em força e vontade de lutar, Joelma Silva e seu esposo procurou a Federação Estadual das APAE’s, que repassou as orientações: procurar todas as pessoas portadoras de deficiência física e/ou intelectual  do município e trabalhar em prol da fundação da APAE de Capitólio.

Começou a luta, dela e de seu esposo, de um grupo de mães, amigos e profissionais que acreditaram na causa. Mobilizaram profissionais de diversas áreas e a sociedade em geral num movimento organizado de defesa de direitos e prestação de serviços de qualidade às pessoas com deficiência.

Várias reuniões na cidade e na zona rural do município, vários entendimentos, visitas e parcerias. Até que, em maio de 2000, foi fundada a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Capitólio, funcionando aos sábados na casa de D. Maria Quinca, em troca do pagamento da conta de água e luz. Joelma Silva foi a primeira presidente da APAE de Capitólio.

A Prefeitura Municipal de Capitólio cedeu a Escola Neli Arantes dos Santos, um imóvel situado a Rua José da Costa Leite, nº. 211, bairro N.S. Aparecida. Com a comunidade, em mutirão, foi reformado o prédio e, em 19 de agosto de 2000, foi fundada a Escola Especial da APAE, com a presença de autoridades, comunidade local e regional.

Em 2009, a APAE, para atender melhor sua demanda, fez locação de um prédio anexo ao principal.

Além da educação, a entidade iniciou a prestação de serviços de saúde e assistência social, dando origem ao que é, hoje, o eixo básico de atuação das entidades que integram o Movimento Apaeano, com equipes multidisciplinares trabalhando de forma integral e integrada na defesa de direitos e na prestação de serviços de qualidade às pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

Quem somos - História

A APAE é uma Organização da Sociedade Civil (OSC), sem fins lucrativos, com preponderância na Assistência Social com serviços de Proteção Social Básica, Proteção Social Especial de Média Complexidade, Defesa e Garantia de Direitos e que presta atendimento gratuito às pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla e suas famílias. Proporciona uma maior independência, qualidade de vida, promoção social, inclusão no mercado de trabalho e ressignificar a dinâmica familiar.

A entidade executa suas ações de caráter continuado, permanente e planejado de acordo com sua política de atendimento e de gestão, evidenciado no seu estatuto em convergência com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS), Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (TNSS), legislações do Conselho Nacional da Assistência Social (CNAS), Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) e as determinações que regem o movimento APAEano.

A APAE Capitólio (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Capitólio) foi fundada em maio de 2000 e já atendeu ao longo de sua existência várias pessoas com deficiência intelectual e múltipla e suas famílias, em algum momento de suas vidas.

No início do ano de 2000, depois de várias tentativas frustradas de inclusão da filha Thaís, portadora de síndrome de Down na rede nacional de ensino, com uma mistura de raiva, medo, frustração e impotência, que logo foi transformado em força e vontade de lutar, Joelma Silva e seu esposo procurou a Federação Estadual das APAE’s, que repassou as orientações: procurar todas as pessoas portadoras de deficiência física e/ou intelectual  do município e trabalhar em prol da fundação da APAE de Capitólio.

Começou a luta, dela e de seu esposo, de um grupo de mães, amigos e profissionais que acreditaram na causa. Mobilizaram profissionais de diversas áreas e a sociedade em geral num movimento organizado de defesa de direitos e prestação de serviços de qualidade às pessoas com deficiência.

Várias reuniões na cidade e na zona rural do município, vários entendimentos, visitas e parcerias. Até que, em maio de 2000, foi fundada a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Capitólio, funcionando aos sábados na casa de D. Maria Quinca, em troca do pagamento da conta de água e luz. Joelma Silva foi a primeira presidente da APAE de Capitólio.

A Prefeitura Municipal de Capitólio cedeu a Escola Neli Arantes dos Santos, um imóvel situado a Rua José da Costa Leite, nº. 211, bairro N.S. Aparecida. Com a comunidade, em mutirão, foi reformado o prédio e, em 19 de agosto de 2000, foi fundada a Escola Especial da APAE, com a presença de autoridades, comunidade local e regional.

Em 2009, a APAE, para atender melhor sua demanda, fez locação de um prédio anexo ao principal.

Além da educação, a entidade iniciou a prestação de serviços de saúde e assistência social, dando origem ao que é, hoje, o eixo básico de atuação das entidades que integram o Movimento Apaeano, com equipes e multidisciplinares trabalhando de forma integral e integrada na defesa de direitos e na prestação de serviços de qualidade às pessoas com deficiência intelectual e múltipla.

Missão/visão

Promover e articular ações de defesa de direitos, prevenção, orientações, prestação de serviços, apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e à construção de uma sociedade justa e solidária.

Missão/visão

Promover e articular ações de defesa de direitos, prevenção, orientações, prestação de serviços, apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e à construção de uma sociedade justa e solidária.

Lema:

Sozinhos somos fracos, juntos seremos fortes na causa que abraçamos. ”

Lema:

Sozinhos somos fracos, juntos seremos fortes na causa que abraçamos. ”